Ambilog

4.12.06

Os carros...e a poluição!

A poluição é real e não estamos no futuro, o presente é que se está a tornar... sufocante! Os carros são a principal fonte de contaminação do ar: os gases que saem dos escapes são respnsáveis por 40% da poluição nas grandes cidades. Existem boas alternativas para poluir menos o ar como o uso de transportes colectivos, como o autocarro e o metro e o uso das bicicletas, mas para isso era preciso a construcção de mais ciclovias.
Além da energia gasta pelos carros a queima de gasolina liberta um gás chamado monóxido de carbono (CO), respirar este gás faz mal para o coração, provoca náuseas, enjôo, dor de cabeça e prejudica os pulmões.

Alguns factores que podem prejudicar a qualidade do ar:

- Idade do veículo (quato mais antigo, maior a tendência de emissão de poluentes)
- Conbustível
- Falta de manutenção addequada aos veículos
- Modo de dirigir
- O tráfego
- Edificios muito próximos um dos outros (o que prejudica a dispersão do ar poluído, que se concentra por mais tempo na área afectada)

Para além da poluição gasosa os carros também provocam a poluição sonora. Barulho em excesso pode provocar surdez e desencadear outras doenças como a pressão alta, disfunções do aparalho digestivo e insónia. Os principais responsáveis pela poluição sonora em cidades são o tráfego e a contrucção civil.

O Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos Estados Unidos recomenda para as áreas residenciais as seguintes medidas:

Até 49dB - claramente aceitável - O ruído numa sala de estar chega aos 40dB

De 50dB a 62dB - normalmente aceitável - um grupo de amigos a conversar num tom normal chega a 55dB

De 63dB a 76dB - normalmente inaceitável - o ruído de um escritório chega a quase 64dB

Acima de 76dB - claramente inaceitável - um camião pesado no tráfego chega a 74dB, o tráfego de uma avenida de grande movimento pode chegar aos 85dB